Porque o dólar está subindo

thumbnail

O dólar vem subindo muito desde o início do ano e já bateu recordes absurdos. Agora entenda um pouco o que está fazendo todo esse processo de alta acontecer.
Que o dólar vem subindo desde 2019 todo mundo já sabe, mas agora ele está em níveis nunca antes vistos acumulando ganhos de mais de 8%, as causas vêm sendo discutidas dentro do mercado financeiro para saber o que realmente causou isso tudo.

Segundo o próprio Google “a alta do dólar” é um dos temas mais pesquisados pelos brasileiros nesse mês. Por isso vamos agora responder algumas dessas dúvidas que muitos brasileiros tem sobre esse fenômeno inesperado que tem atingido a moeda americana.
Esse não é uma pergunta simples, já que tudo isso é resultado de uma série de causas que juntos levam a isso, ou seja, não apenas um único motivo. São razões tanto nacionais quanto internacionais que trazem essa pressão sobre o câmbio.

Antes de tudo, há um momento de receio lá fora. Desde o começo do ano dois acontecimentos mudaram o rumo da economia mundial e a visão por parte dos investidores: Os atritos entre EUA e Irã e o coronavírus.
Ainda que a tensão entre americanos e iranianos não tenha causado um conflito militar maior e mais destrutivo, todo o mercado passou por dias difíceis no início do ano, esperando algo pior no Oriente Médio — e isso acabou fazendo que o capital especulativo se abrigasse nos EUA fugindo de países como o Brasil.

E, quando os investidores começavam a voltar ao normal, veio o surgimento de uma doença perigosa na China e que começou a se espalhar para outros países. O coronavírus afeta o dólar porque é um risco para o crescimento da economia no mundo inteiro. E a China, de onde veio o problema, é uma das maiores consumidoras de commodities e uma participante muito importante no comércio internacional.

Dessa forma, uma queda na produção e consumo da china iria trazer turbulência a todo mundo (ainda mais no Brasil), como se fosse um efeito dominó. E como ainda não se sabe como combater e vencer esse surto, o mercado acaba buscando meios de defesa e um deles é a compra de dólares.
Aqui, o principal motivo foi a queda na taxa básica de juros que foi cortada para 4,25% ao ano, o Brasil ficou bem menos atraente para esses investidores de fora. Esse é um dos pilares da economia brasileira, e é sobre o risco associado ao Brasil que acaba afetando muito mais do que se esperava.

Veja: O investidor avalia a taxa de juros do Brasil e dos EUA esperando que seja maior e mais rentável. No entanto, com todos esses cortes na Selic, essa diferença nas taxas caiu muito e já não é tão atrativa para esses investidores.
Tudo isso gerou um efeito bola de neve que acabou fazendo o dólar subir de maneira disparada e ainda continua subindo bastante. É possível que chegue a R$5,00 até o final do ano mesmo que esse cenário seja péssimo para economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top